quinta-feira, julho 29, 2010

Poesia - Drummond

Poesia
Gastei uma hora pensando um verso
que a pena não quer escrever.
No entanto ele está cá dentro
inquieto, vivo.
Ele está cá dentro
e não quer sair.
Mas a poesia deste momento
inunda minha vida inteira.



Carlos Drummond de Andrade

quarta-feira, julho 28, 2010

Ligalula lá. A morte à pedrada não dá!

Espero que o companheiro Lula consiga reverter essa situação, e acredito que com certeza haverá o interesse pelo caso de Sakineh.
Espero que os blogueiros reproduzam essa campanha em seus blogs.
Agora que fique bem claro, caso o Lula não consiga demover as autoridades iranianas de aplicar a sanção, ele não será o culpado por tal situação, ok? Os Estados são soberanos, não depende apenas da vontade do Lula.

E por falar em saudade...

A carta que não foi mandada (Vinicius de Moraes)

Paris, outono de 73
Estou no nosso bar mais uma vez
E escrevo pra dizer
Que é a mesma taça e a mesma luz
Brilhando no champanhe em vários tons azuis
No espelho em frente eu sou mais um freguês
Um homem que já foi feliz, talvez
E vejo que em seu rosto correm lágrimas de dor
Saudades, certamente, de algum grande amor

Mas ao vê-lo assim tão triste e só
Sou eu que estou chorando
Lágrimas iguais
E, a vida é assim, o tempo passa
E fica relembrando
Canções do amor demais
Sim, será mais um, mais um qualquer
Que vem de vez em quando
E olha para trás
É, existe sempre uma mulher
Pra se ficar pensando
Nem sei... nem lembro mais


in Poesia completa e prosa: "Cancioneiro"

A Saga do Clã Tocantins.

No final da música que escrivinhei com Duda Bueres, existe um texto que é declamado... Depois de muito vinho Periquita, a fala do Duda ficou dugaraio, o texto abaixo em homenagem ao nosso irmãozinho Léo Tocantins.


"A Saga do Clã Tocantins (Duda Bueres/Pedro Nelito)
Quando o leito do Rio Maguari secou e era noite de lua cheia,
a mata foi cortada por um choro ou era um canto?
O que se sabe é que a nau fundeada no Rio Pará trazia a bandeira e as armas do Clã Tocantins,
que na valentia do rio em pororoca combateu o temido Cortez,
se fazendo assim senhor das Capitanias do Capim,
Acará e o que seria depois a Vila do Curuçambá,
pelo menos assim registrou Bueres em suas crônicas inacabadas,
encontradas nas urnas antropomorfas guardadas no Goeldi,
assim como as pontas de pedras das flechas guerreiras
que ceifaram a sua própria vida...
Ê sapo-boi..."

Deu no Citadinokane News: Vinicius de Moraes promovido por Lula.

Lula sancionou lei que promove o diplomata Vinicius de Moraes.
Em 1968 por força do AI5, Vinicius de Moraes foi aposentado compulsoriamente da carreira diplomática. A cultura brasileira ganhou porque Vinicius de Moraes se dedicou a escrever uma das mais belas páginas da Música Popular Brasileira, com suas letras maravilhosas... Leia Mais

domingo, julho 25, 2010

No dia em que fui mais feliz.

Qual o dia que foste mais feliz?
Pergunta que cada um vai responder no silêncio do seu quarto.

"No dia em que fui mais feliz
eu vi um avião
se espelhar no seu olhar até sumir
De lá pra cá não sei
caminho ao longo do canal
faço longas cartas pra ninguém
(... )
no deserto sem saudade, sem remorso só
sem amarras, barco embriagado ao mar
Não sei o que em mim
só quer me lembrar
que um dia o céu
reuniu-se à terra um instante por nós dois antes do
ocidente se assombrar " (Adriana Calcanhoto)

sábado, julho 24, 2010

A portuguesa mais sexy da terra de Camões

Seria a glória essa mulher cantando um fado...
Será que ela sabe das minhas dores Jesus-do-céu?!
Luciana Abreu a mulher mais sexy de Portugal.

Ave Paulo Moura!

Dia 10 de julho passado o Chorinho brasileiro teve motivo para chorar, o saxofonista e clarinetista Paulo Moura morreu.
Brilhante músico, tenho vários CDs com a sua arte, estava viajando meio desligado e só fiquei sabendo quando cheguei ao Brasil.

Paulo Moura (1932–2010)
Ficam as palavras de André Vallias em 13/07/2010 (Rio de Janeiro):
"Ele se foi na calada da noite, sua memória, no entanto, não há de se calar jamais em nossos corações e ouvidos. Paulo Moura não passou, não passará: virou pássaro alvissareiro... para todos e para sempre."


O negócio é catuaba.

Segundo Eduardo Bueres o melhor remédio para relações gris e entediadas: CATUABA.
Ele agarante.
Bueres sugere sempre um cálice antes das refeições, prestem atenção! Antes da refeição, ok?
Catuaba é uma bebida brasileira, cheia de mistérios, afrodisíaca...
Se tiver problemas cardíarcos é bom não-meter-a-cara segundo o Locobueres.

Ecos da África do Sul

Depois da Copa da África do Sul o que restou?
O vídeo tape do Felipe Melo pisando o jogador da seleção holandesa...
O que restou?
A paraguaia Larissa Riquelme.
E só.

Bruno, Eliza & Macarrão.

Uma breve reflexão sobre o sumiço de Eliza Samudio.
Já recebi e-mail com fotos da moça que se envolveu com o goleiro Bruno do Flamengo, as informações repassadas era que se tratava de uma jovem bonita que escolheu o caminho da prostituição (garota-de-programa) para sobreviver.
Bruno era o cara pobre que através do futebol fica rico, realizou o sonho de 10 entre 10 garotos pobres da periferia do Brasil, jogar bola e ganhar muita grana, sem precisar estudar.
Não esqueço do Telê Santana, técnico do São Paulo, ao ver o jovem atacante, que ele havia promovido ao time titular do São Paulo, chegar ao Morumbi com um carrão...
Telê chamou o jogador de lado para uma conversa e disse: - Meu filho venha cá!
E o jogador com um sorrisão, respondeu: - Pois não "professor"...
O Telê foi direto ao assunto: - Denilson é o seguinte, eu sei que os teus pais moram na periferia muito pobre da cidade, devolva esse carro e compre primeiro uma casa para teus pais.
Fica a lição do sábio Telê Santana.
Meninos pobres conseguem sucesso no futebol, mas não estão preparados psicologicamente para lidar com a transformação que ocorrerá em suas vidas, exposição na mídia, o reconhecimento social... é muito!
Geralmente a estrutura familiar não é suficiente para evitar mais adiante a débâcle financeira, é muito comum no Brasil encontrarmos jogadores de futebol famosos numa situação de pobreza.
De outro lado existem jovens que acreditam que é possível ganhar muito dinheiro fácil com o sexo.
Não faço coro com aqueles que acham que a prostituição é uma profissão que deveria ser legalizada, respeito a opinião dos defensores dessa posição, mas continuo acreditando que nenhuma mulher ou homem nasceu para se entregar à lascívia alheia por um punhado de moedas.
Não consigo aceitar que seja digno a mulher ser comparada a um pedaço de carne no açougue... Não aceito!
Os textos de Che Guevara sobre o machismo abrem algumas trilhas sobre o papel da mulher numa nova sociedade.
A Rede Globo certa vez tratou do tema "garota de programa" numa novela, mas o enfoque foi extremamente favorável, cheio de glamour...
Em torno dos jogadores uma penca de moças denominadas de "marias-chuteiras", lindas e "saradas".
Não sei se Eliza foi morta, se Bruno foi o mandante, se o filho de Eliza é dele...
Tenho quase certeza que um outro menino pobre será penalizado nessa história, ele nem nome próprio tem, dentro daquela perspectiva esmiuçada por Sérgio Buarque de Holanda - teoria do homem cordial, costumamos estreitar os laços afetivos pelo apelido.
Mas, retomando a certeza da punição de alguém, anotem quem será punido nessa história, é o menino pobre que se tornou capacho e serviçal de outro menino pobre que ficou rico. Qual o nome?
Não existe nome, apenas apelido: - MACARRÃO.

quarta-feira, julho 21, 2010

Mia Rose's Blues by Renzo Mártires

Só no Cacique Raoni fica bonito.

Eis que retorno com um novo fôlego, as malas esvaziadas e o coração cheio de vontade de encontrar novos caminhos, novas emoções e partilhá-las.
Andando pelas ruas de Nova Iorque e Atlanta vi muitos jovens com piercings e alargadores, muito comum também nos jovens aqui de Belém...
Em torno dessa moda, sinceramente não acho nada bonito,  piercing no supercílio  tenho a sensação que o sangue irá escorrer a qualquer momento, na língua onde se acumula mais bactérias: foco para infecção. Em certa ocasião, uma aluna linda-de-morrer tentava responder uma pergunta que eu havia feito para a turma, a pobrezinha se esforçava para falar e eu não entendia nada, não sabia que ela tinha um piercing na língua, não contei até dois e disse para a moçoila linda: - Querida tire esse caroço de pupunha da boca e responda com calma o questionamento.
Uma gargalhada da turma do fundão e a moça vindo em minha direção com a língua para fora e o dedinho indicador apontando para um metal que brilhava em sua língua, ela alegre dizia: - Tenho piercing!
Além do piercing surgiram os alargadores de lóbulos de orelha.
Para quem já colocou e para quem pretende colocar, fica o alerta dos médicos sobre o grande risco de infecção, em alguns casos pode ocorrer a desfiguração da pessoa como a perda de parte da orelha.
Resumindo, essas coisas são bonitas no Cacique Raoni dos Kaiapós...


quinta-feira, julho 08, 2010

Vizinha malvada.

Mesmo distante recebi essa historinha, o Nilton jura que foi verdadeira.
Vizinha desumana...


MINHA VIZINHA BATE À PORTA, LOGO ABRO E ELA ME DIZ: - Escuta, cheguei agora, estou com uma vontade louca de me divertir, de me embebedar, de fazer sexo a noite toda... Estás ocupado esta noite?
Respondo sem pestanejar: - NÃO!
Ela com o olhar lânguido e voz adocicada diz: - Então podes ficar com o meu cachorro ?

quarta-feira, julho 07, 2010

Ezequiel, codinome: Beija-flor.

Chego ao hotel e corro para a internet, quero notícias do Brasil, nós não existimos para os ianques... sério! Fora da Copa do Mundo de Futebol, volta o esquecimento do Brasil nos noticiários da TV dos states.
No portal da UOL a notícia, e não oculto o meu espanto e tristeza: o "exagerado" Ezequiel Neves morreu!
Parceiro do inesquecível "maior abandonado" Cazuza. Ezequiel morre aos 74 anos, jornalista e produtor musical era também compositor de mão-cheia, no imaginário de minha geração, letra e melodia de "Codinome Beija-Flor" se fundiram na principal trilha sonora do amor perdido respeitosamente... "Pra que mentir/ Fingir que perdoou/ Tentar ficar amigos sem rancor/ A emoção acabou/ Que coincidência é o amor/ A nossa música nunca mais tocou...". Essa música desnuda para mim uma época maravilhosa, sentimentos amadurecidos, um tempo tão bom quanto o atual, não sou e não serei saudosista, como diria Paulinho da Viola, não quero voltar ao passado... Sinto a alegria dos tempos idos, mas meu tempo é agora!
Ezequiel vai fazer falta.
Não posso deixar de comentar sobre a entrevista que ele deu juntamente com a mãe de Cazuza, era o lançamento do filme "Cazuza - O Tempo Não Para", a película retrata a amizade entre Cazuza e o Ezequiel. A entrevistadora pergunta quando Ezequiel havia percebido que Cazuza estava doente, ele muito falante, ajeita o óculos e dispara sua metralhadora: - Olha eu e o Cazuza bebíamos todo dia no estúdio uma garrafa de uísque, comecei a perceber que estava alguma coisa estranha acontecendo com ele, quando chegava na metade da garrafa ele já estava "doidão"...
A sinceridade de Ezequiel foi interrompida pela Lucinha, mãe do Cazuza: - Pô você só fala dessas coisas!
Ele retrucou: - Vou falar de quê? A gente curtia isso...
A gente continua curtindo Ezequiel e Cazuza, podem falar que Cazuza era bad boy e que Ezequiel era maluco, não me interessa! Fui também um "menino mau", hoje sou apenas malvado, ahahaha...
Para encerrar, Ezequiel morreu numa quarta-feira, no dia em que se completou exatos 20 anos da morte de Cazuza - 7 de julho de 1990.
Salve os dois malucos!!!

Eduardo Bueres quando escuta essa música, chora rios de lágrimas, soluçando sem poder falar nada.