quinta-feira, julho 29, 2010

Poesia - Drummond

Poesia
Gastei uma hora pensando um verso
que a pena não quer escrever.
No entanto ele está cá dentro
inquieto, vivo.
Ele está cá dentro
e não quer sair.
Mas a poesia deste momento
inunda minha vida inteira.



Carlos Drummond de Andrade

6 comentários:

taynah disse...

Pedro, obrigada pelas palavras tão gentis! Comecei fotografar há pouco tempo e por isso, cada comentário, seja crítica ou elogio, é muito bem recebido.
Valeu!!!

Canto da Boca disse...

A poesia que o inundou a vida inteira, e a nós também, não é?
Drummond é um dos meus escudos para a vida.
Obrigada pela visita, estaremos conectados!

Abraço.
;)

Jaci Magalhães disse...

Linda poesia de Drummond. Aliás, Drummond sempre foi lindo. rs...
Obrigada, mais uma vez, pelos comentários! :)

Abs,

Jaci Magalhães

citadinokane disse...

Taynah,
Meus equipamentos estão guardados, era o meu vício predileto. Não sei o que aconteceu, os compromissos profissionais foram ocupando todos os espaços... Vou me libertar deles e retornarei para a fotografia.
beijos

citadinokane disse...

Canto da boca,
Conectados por Drummond, né?
beijos

citadinokane disse...

Jaci,
Volte sempre, viu?!