quarta-feira, julho 28, 2010

A Saga do Clã Tocantins.

No final da música que escrivinhei com Duda Bueres, existe um texto que é declamado... Depois de muito vinho Periquita, a fala do Duda ficou dugaraio, o texto abaixo em homenagem ao nosso irmãozinho Léo Tocantins.


"A Saga do Clã Tocantins (Duda Bueres/Pedro Nelito)
Quando o leito do Rio Maguari secou e era noite de lua cheia,
a mata foi cortada por um choro ou era um canto?
O que se sabe é que a nau fundeada no Rio Pará trazia a bandeira e as armas do Clã Tocantins,
que na valentia do rio em pororoca combateu o temido Cortez,
se fazendo assim senhor das Capitanias do Capim,
Acará e o que seria depois a Vila do Curuçambá,
pelo menos assim registrou Bueres em suas crônicas inacabadas,
encontradas nas urnas antropomorfas guardadas no Goeldi,
assim como as pontas de pedras das flechas guerreiras
que ceifaram a sua própria vida...
Ê sapo-boi..."

2 comentários:

Lígia Saavedra disse...

Seja muito bem vindo ao solo tupiniquim, querido Pedro!
Aqui constato que os USA não o corrompeu com a sua beleza primeiro mundista e as suas palavras em inglês.
E vcs dois, heim!
Imagino-os e rio, como o Amazonas ao encontrar o mar, me pororocando a alegria.

Léo, o nosso Sapo Boi, merece mil homenagens, também já fiz a minha, e está lá no nosso Blog.

Bjs aos dois

citadinokane disse...

Ligia,
O Léo é merecedor de verdade!
beijos