sábado, agosto 28, 2010

Nosso tempo: Travessias.

A moda é mostrar o corpo, expô-lo sem pudor...
Bem que a Glória Pires chamou a atenção da filha, mas ela quis mostrar todas as curvas, pelos, seios. É Playboy, mano!
A Cléo Pires mostrou o corpo com classe e me conquistou. Tatuou na coxa, ali no ladinho, a poesia do meu poeta - Fernando Pessoa.
Tempos de travessia, mudanças e novas utopias...
Mergulhei nas imagens da Playboy e posso afirmar - são tempos de travessia.
Ficaria feliz de rabiscar na coxinha da Cléo, com a minha caneta Bic descartável, as últimas linhas da poesia:
"É o tempo da travessia
E se não ousarmos fazê-la
Teremos ficado para sempre
À margem de nós mesmos".

Tempos de Travessia (Fernando de Pessoa)
"Há um tempo em que é preciso
abandonar as roupas usadas
Que já tem a forma do nosso corpo
E esquecer os nossos caminhos que
nos levam sempre aos mesmos lugares
É o tempo da travessia
E se não ousarmos fazê-la
Teremos ficado para sempre
À margem de nós mesmos."

4 comentários:

as-nunes disse...

Será que a Mensagem de Fernando Pessoa ficaria a condizer?

Ali, bem escarrapachada na coxa da Cleo, talvez fosse mais lida e devidamente analisada até que dela se tirassem os ensinamentos e exortações de Pessoa.

Abraço, Nelito

citadinokane disse...

António,
Acho que é necessário atravessar a mensagem... ahahaha...
Fernando Pessoa sempre nos ajudando nas travessias da vida, belo ensinamento, não?!
Abraços de além-mar,
Pedro

Mimirabolante disse...

É verdade?Esse texto todo???

citadinokane disse...

Monique,
O importante é buscarmos a nossa verdade... E aí verás a travessia.
bjs