domingo, agosto 15, 2010

Solilóquio angustiante ou Como se espoca uma camisinha.

Só posso dizer o seguinte: personagens, nomes e qualquer semelhança, considere, por favor, uma mera coincidência.
Abaixo apenas uma ficção... mas que o Chicão queria espocar o negócio na cabeça, é real! Não é seo Doda?
Como diria um velho sábio passeando ao entardecer pela ruas de Roma antiga, em solilóquio angustiante: - Ab alio expectes, quod alteri feceris... (O que fizeres, encontrarás...).
Vamos ao mundo-cão...

Dona Mazé descobre que está sendo traída pelo marido o seo Doda e decide se queixar com o melhor amigo do marido, Chicão, um afro-brasileiro de 2,10m, um armário purrudo (de portas abertas e malas emcima).
- Chicão, o Doda meu marido anda traindo eu e vô pagá na mesma moeda.
- Mulé, façisso não. É tudo intriga do povo, não dê ovido pros mexericos dos vizinhos.
- Não, essa é toda verdade. E para eu podê pagá na mesma moeda, cumpádi Chicão, o esculido é ocê.
- Qué isso cumádi; num posso fazê uma desgraçalhada dessa, mulé!
- Pode sim. Ocê conhece camisinha?
- Hum, conheço sim... né aquele trem, com um oizinho que bota na cabeça da pimba, pra mode fazê ozadia?
- É isso mesmo, então ocê vai se perparando aí, que eu vou dá um banho na perseguida pra módi a gente começá a saliênça.
Quando Mazé volta do banho tem uma tremenda surpresa.
Tá lá o Chicão com a camisinha enfiada na cabeça, já quase com as orelhas dentro da bicha.
Ela diz:
- Chicão! Ô hômi cê tá doido? Isso é pra botar na pimba, hômi de Deus!
E ele responde:
- Eu sei mulé, só tô afroxano... afroxano...

12 comentários:

Anônimo disse...

Parece a piada da filha do Bill Gates que numa viagem ecológica a Amazonia se apaixona por um Kaiapó ali pela serra dos carajás e leva ele pra casar nos USA e o Bill puto da vida fala pro homi:
"pra casar com minha vc tem que ter meio metro de pica!" e ele apaixonado responde :"Num faiz mal , metade eu corto "
Abs
Tadeu

citadinokane disse...

Tadeu
Pô! Como descobriste que eu era um Kaiapó??? Deixa pra lá!
abs

Anônimo disse...

Kaiapó da tribo dos Xicrins que habitam ou habitavam a serra dos carajás conhecidos por serem altos , corpulentos e habéis com a borduna.rsrsrsrs
Esqueceste meu passado paraora???
Nos idos de 70 trabalhei na Amazonia Mineração na serra e visitei os Xicrins mais de uma vez.
Sou quase um antropólogo.rsrsrsrs
beijos merrrrrrmão de fé.
Tadeu
O diabo é que depois disso nunca me mandaram um e-mmail , nunca ligaram , nem mesmo uma cartinha sequer , enviaram , sniffff
kakakakakakakaka

citadinokane disse...

Tadeu,
A minha história na tribo dos Kaiapós foi uma exceção, não cresci em altura...
Sou um Kaiapó, garaio!

citadinokane disse...

Tadeu,
Nunca te contei, trabalhei em mineradora do grupo Parapanema, o árduo trabalho era no meio do Xingú.
Eu sou um Kaiapó, mermão!

Anônimo disse...

Além dos kaiapós tem outros seres vivos das florestas de cimento e asfalto que adoram brincar com a borduna , será esse teu caso??
Abs
Tadeu

citadinokane disse...

Tadeu,
Não.
Sou do norte, sou forte...
Kaiapó, presente!

Anônimo disse...

Um beijo proce meu kaiapó preferido.
Em novembro a gente faz um capeonato de bordunas lá no terra do meio e pretendo levar a patroa que aí vc leva a sua tb e a gente bota as duas de juradas. kakakakakaka
Tadeu

citadinokane disse...

Tadeuzão,
Tá valendo!
Primeiro vamos correr com uns troncos de árvores nas costas, depois passemos urucum no corpo e cada um pega uma vara de bambu para surrar as pernas do oponente e aquele que ficar com as canelas sangrando por primeiro, perde a disputa, ok? Depois a gente passa sal nos ferimentos.

citadinokane disse...

Tadeu,
Falando sério, o meu lado Kaiapó está aposentado, fiquei totalmente aculturado, tenho até identidade de brasileiro.
No Terra-do-meio é ideal para as bodurnas sejam esquecidas.

Anônimo disse...

Vc sempre será Kaiapó.
Abraços em tupi-guaraná.
Tadeu

citadinokane disse...

Tadeu,
Tô te esperando em novembro.
Abraços kaiapós.