terça-feira, outubro 05, 2010

Amar... Carlos Drummond de Andrade.

Amar
(1960 - ANTOLOGIA POÉTICA)

Que pode uma criatura senão,
entre criaturas, amar?
amar e esquecer,
amar e malamar,
amar,desamar, amar?
Sempre, e até de olhos vidrados, amar?

Que pode, pergunto, o ser amoroso,
sozinho, em rotação universal, senão
rodar também, e amar?
amar o que o mar traz à praia,
o que ele sepulta, e o que, na brisa marinha,
é sal, ou precisão de amor, ou simples ânsia?

Amar solenemente as palmas do deserto,
o que é entrega ou adoração expectante,
e amar o inóspito, o áspero,
um vaso sem flor, um chão de ferro,
e o peito inerte, e a rua vista em sonho, e uma ave de rapina.

Este o nosso destino: amor sem conta,
distribuído pelas coisas pérfidas ou nulas,
doação ilimitada a uma completa ingratidão,
e na concha vazia do amor a procura medrosa,
paciente, de mais e mais amor.

Amar a nossa falta mesma de amor, e na secura nossa
amar a água implícita, e o beijo tácito, e a sede infinita.

(Carlos Drummond de Andrade)

8 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Muito bonito o poema.
Grande Carlos Drummond de Andrade!
Abraços

Anderson Alves disse...

Como é salutar ao Blog, sempre trazendo poemas e poesias envolventes.
Abraços professor!

Paola Vannucci disse...

Nelito,

Bravamente, vc é incrível, ameniza nossos corações depois do terrível Osama, ele ainda existe?

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Felipe Fonseca disse...

Lindo poema! Adoro poesia, mas conheço pouco Drummond. Fizeste-me o favor de me estimular a lê-lo.
A propósito, grande Nelito, prometi mandar o link do meu blog. Aí vai: http://felipefonseca79.blogspot.com/
Chamei-o "Em verso e prosa" na esperança de escrever em ambas as formas, mas não tem jeito: por enquanto só me vêm poemas...
Grande abraço e parabéns pelo blog.

citadinokane disse...

Oi Alexandre!
A poesia faz bem para a saúde, escutei esta afirmação num documentário sobre Carlos Drummond, de lá para cá, sempre estou a ler Pessoa, vinicius, Maiakovski, Drummond... E não é que faz bem mesmo!
Estou devendo visitas ao teu espaço maravilhoso, saldarei essa dívida já!
abraços

citadinokane disse...

Anderson,
Postarei mais vezes poesias e outros "causos".
Muito obrigado por visitar-me e compartilhar tuas impressões.
Um forte abraço,
Pedro

citadinokane disse...

Paola,
Existe um Osama em cada um de nós, basta olhar no espelho o nosso rosto quando o ódio nos domina...
Deixa esse Osama recolhido nos escaninhos da alma, me interessa os nossos poetas que trazemos no peito e coração, são muitos... Fernando Pessoa, Maiakovski, Cecília Meireles...

citadinokane disse...

Fala Felipe!
Muito bom te encontrar por aqui.
Vou divulgar o teu blog aqui no nosso espaço virtual. Todo poeta é bem vindo.
Vou te visitar agora e depois posto sobre a tua poesia, ok?!
abraços,
Pedro