quarta-feira, outubro 27, 2010

Café Portela a minha bolha.

Café Portela fica no Município de Ananindeua, aqui bem pertinho de Belém.
Certa vez comentei com um amigo que o boteco do "Portela" é uma bolha em Ananindeua, às vezes encontramos mais pessoas daqui de Belém do que de lá, e por alguns momentos nos distanciamos de toda a "maldade" que existe... O chorinho sempre generoso. Dedé dedilhando o violão plangente, Ceará no cavaquinho pincelando o pedacinho do céu ao lado a flauta conversando com o pandeiro, muitos sons, muitos virtuoses...
Com o seu cabelo esquisito Léo Tocantins desfia o seu repertório de MPB e toadas que eu já conheço de cor, e o povo não cansa de gritar: - Léo trocaste a letra, mano!
Pedrinho Cavaléro tocando e cantando é uma maravilha, o cara é bão pra cacete, quando ele entona a bossa nova no Portela, a sensação que a gente tem é que a diva Leny Andrade vai aparecer para fazer um dueto com o Pedrinho, isso é bom demais!
Eduardo Bueres, todo pávulo, vaidoso mesmo, chega com aquele ar de galã de novela mexicana, aprumado e com a viola acomodada no regaço começa a desfilar as toadas do "Boizinho Estrelado"... Ê boi!
O ponto alto da estadia no Café Portela, a apoteose, Flávio Portela senta com a tuba e os músicos começam o concerto, o samba ao som do tambor do Flávio e a sua voz anasalada emociona a todos...
A imagem acima mostra em primeiro plano o Flávio em transe, lá no fundo Maurício Pascoal e Bueres.
Momentos inesquecíveis passei no Portela e espero que essa bolha não se dissolva, nunca.

Nenhum comentário: