quarta-feira, outubro 20, 2010

A Nova Musa de David Carneiro

A Nova Musa é o título da nova poesia do semeador de novas inquietações, brincamos ao chamá-lo pelo seu codinome: Carlos "o chacal".
O correto mesmo era chamá-lo de Davi "o poeta", poeta que resgata a ternura perdida...
Leiam o David Carneiro, abaixo:


A Nova Musa
"O corpo da nova musa insurgiu-se em minha palma
Despertando como rosa preguiçosa em verso lânguido
Cantavam deuses que a viam como extasiados
Era a mais nova Vênus que nascia.

No primeiro dia ela descansou. E, logo, o mundo era todo seu.
A nova musa dançava alegremente em seu vestido
Traçava arcos e espirais rodopiando
Tingindo de sal e amarelo os girassóis do campo.

O sorriso da nova musa também rodou o mundo.
Sortiu mistérios e até chorou sozinho.
Desconfio que compartilhei com a nova musa a riqueza
Daqueles que viveram a mais profunda solidão da alma

O sorriso da nova musa me atrai e me fascina
Fazendo-me aspergir de encanto e imitar a arte
De bondade e de malícia que transpira a musa
Que me ata de repulsa e de vontade

Serão meus olhos poesia ou paisagem
Para os olhos da musa que passeia impune pela vida?
Em lábios que me param o próprio tempo
Em gestos que derramam despedida."


David Carneiro 17/09/10

Nenhum comentário: