domingo, novembro 07, 2010

Jamburana, Peixe-Frito e Cartunistas...

É possível contarmos como foi o sábado através de caricaturas?
Bom, vou tentar esboçar o meu sábado...
A primeira caricatura está acima, o J.Bosco chargista do jornal "O Liberal" rabiscou no momento que cheguei no Bira's Bar, cabe aqui lembrar que o nosso irmão de fé e faca amolada - o jornalista Elias Pinto denominou o lugar de "República do Peixe-Frito" e em sua coluna no jornal "Diário do Pará" cita sempre a República frita, ops, do Peixe-Frito.
Alguém vai me perguntar se o peixe é bom mesmo, a minha resposta: - É bão pra caramba!
Brincadeiras de lado, a garçonete Naná é de uma elegância e delicadeza ímpar ao trazer a nossa cevada e o peixe-frito com aquela pimenta de cheiro encantadora.
O Professor Maurício Leal Dias é testemunha de que não existe outro "peixe-frito" melhor em nossa cidade, acabou de comer o peixe dele e ficou com um olho comprido para o meu prato... e toda hora ele dizia: -Esse peixe é uma delícia, né?!
Mas, voltando à proposta de contar o sábado pelas caricaturas.
Lafayette Nunes na sexta-feira afirmou que no sábado estaria me esperando no melhor restaurante rural da região - o "Terra-do-Meio". Não consegui fazer contato com o Lafa, mas como tudo estava certo fui pra lá, antes de pegar a estrada tentei ligar para o amigo Osvaldo Jr. para convidá-lo, tentativa frustrada, fui sozinho.
Lafayette deu furo, lembrou que tinha uma petição para entregar na segunda-feira no Tribunal de Justiça e ficou na casa dele.
Viagem tranquila, cheguei no "Terra-do-Meio" perto de uma hora da tarde, peguei uma mesa sobre o trapiche, a tranquilidade do lugar, os pássaros cantando, o rio uriboca na minha frente vivinho, peixes, tartarugas, borboletas, a sombra das árvores... Paz que nos arrebata para o éden.
Fiquei quietinho, sorvendo vagarosamente uma bebida gelada, tapinha na macaxeira-frita... Tudo em plena harmonia com os elementos naturais do lugar, tudo em plena paz!
Depois fiquei conversando com D. Ester esposa do Xamã dos Xipaias - o André Nunes. Não demorou para que o André aparecesse para compartilhar toda aquela paz e assim foi boa parte da tarde...
O André é um espírito da mata, herdou dos índios xipaias o poder de "voar" para outros mundos, especialmente quando prepara o licor de jamburana, só realiza esse preparo em noite de lua cheia e sozinho. Diante do rio uriboca conversa com Yara e pede permissão para mergulhar na nascente do rio, mergulha por entre peixes e tartarugas gigantes que habitam aquelas águas, e sob os olhares atentos dos curupiras que povoam a exuberante mata no entorno da nascente do rio. Quando emerge das profundezas do uriboca, traz um punhado de flores de jamburana roxa, aí senta na margem do rio e fica em estado estático e com os raios do luar refletidos no prateado de suas madeixas, em silêncio com os olhos azuis bem acesos, mastiga algumas flores de jamburana e balbucia um estranho dialeto, entra em transe... O corpo começa a espargir uma luminosidade mais forte que a dos raios do luar...  Nesse momento o André passa a ter acesso e contato com seus aliados: animais, vegetais e minerais. Ele consegue flutuar desafiando as leis do mundo físico, conversa com os animais, interage com os vegetais e minerais com o toque de suas mãos. Seres de outras dimensões e os espíritos ancestrais se reunem em torno do André e há um comprazimento nesse encontro. Depois que a experiência sobrenatural se esvai, a luz se desfaz e a escuridão toma conta do lugar,  André vara pela mata, cambaleante e enfraquecido pela dispersão maciça de ectoplasma, vem ofegante trazendo em suas mãos duas garrafas com a quinta-essência capturada na experiência com outros seres...
O licor de jamburana... é coisa de outro mundo, a língua e lábios ficam trêmulos em crispações e contrações espasmódicas.
Quando me despeço, o velho xamã abre um sorriso largo, o cigarro na mão direita, mais uma baforada para em seguida pedir que eu espere mais um pouco, tem um presente pra mim...
Graça, a aprendiz-de-feiticeiro, traz uma garrafa de Jamburana, fiquei todo contente, abracei a garrafa como se fosse um tesouro precioso, agradeci com toda a sinceridade d'alma ao meu velho e bom amigo André.
De volta para casa, o celular toca, Osvaldo me convidando para comer o melhor peixe-frito de Belém.
O caminho já sei de cor, chegando lá o Fernando e a Naná já arrumavam a mesa com uma bebida gelada nos esperando...
A primeira caricatura reflete esse momento.
Depois peguei a garrafa de jamburana, dei uma prova para os amigos que estavam à mesa.
A caricatura do Osvaldo abaixo reflete o momento antes da Jamburana, todo mundo descontraído.
O J.Bosco captou tudo, a nossa alegria, o sol se escondendo, a brisa da tardinha gostosa e o peixe-frito no prato com a pimenta-de-cheiro...
Depois veio o líquido precioso da Jamburana, e tome Jamburana mano!
E nos descobrimos no meio de cartunistas e chargistas - André Abreu, J. Bosco, Jota Pinto...
Todos provaram da Jamburana, mais uma dose e a gente começa a ficar introspectivo, pensativo e pensativo. Abaixo o momento captado pela pena de J.Bosco, Kane entrando em transe, ahahaha... Ô Jamburana desgraçada!!!
André Abreu e J. Bosco os cartunistas da República do Peixe-Frito, está faltando a foto do Jota Pinto.
Vamos nos encontrar todos os sábados, à tardinha, sol fraco, brisa fresca e o peixe frito da silva, ahahaha...
Foi um prazer compartilhar o peixe-frito de sábado com os que se defendem no dia-a-dia com lápis, pincéis, borrachas e muito humor.
Obs.: Ainda pedi para o J.Bosco: - Vê se não me deixa muito feio.
A resposta dele: - Não faço milagres!
Abaixo J.Bosco por ele mesmo.

21 comentários:

ELIAS disse...

Companheiro, precisamos regular nosso fuso horário (epa) pelo do Uriboca. Não recebeste uma coluna, "O Babeuf do Uriboca", publicada na semana passada, e que te mendei por e-mail?
P.S.: Neste sábado a mulher não descaiu a corda e aí fiquei gravitando só em torno de casa.

Mari disse...

Pedro,

Tô com saudade do "Terra-do-Meio". Vamos lá na próxima tertúlia hein, sem paneiro, rsrsrsrs

Bjs

André Costa Nunes disse...

Cara,
Nem te conto.
Hoje vieram três figuras estranhas. Uma louraça londrina, um canadense e um espanhol.
Acho que eram espiões que sairam do frio para catitar o tal Licor de Lombra, ou de flor de jamburana.
Pensei em ligar para a diretoria, mas lembrei-me que o Elias pertence à CIA, ou ao FBI, e mudei de ideia. Era mais um para concorrer. Usei outra tática. oferecí-lhes generosa degustação da tal poção e peixe assado na folha do guarumã. Eles sairam já à boca da noite, trocando as pernas e prometendo voltar.

Aí estarei preparado com arco, flexa e zarabatana, e caruanas.

Para terminar esta merda de divagação etílica, aí vai o grito de guerra do Terra do Meio:

Largatudoeventimborapracá!!!

andre

Luciana Klopper disse...

Sinceramente eu acho o máximo esse lance de caricatura, esses caras são uns artistas, adoro!!!

Desnuda disse...

Pedro,

as caricaturas eu amei! Mas você tirou meu sossego. To aflita pra degustar tudo isso, na boa e em boas compainhas . Largotudoevoupraí! Natureza e alegria- tudo a ver! Mais detalhes, Pedro! Beijos e ótima semana, amigo.

citadinokane disse...

Elias,
Resgatei da quarentena e já estou arrumando para postar, está paid'égua!
Passa uma gilete nessa linha quando a Regina descair o carretel encerado, ok?
Fui na esperança de te encontrar pelas terras da jamburana.
Um forte abraço camarada,
Pedro

citadinokane disse...

Pô Mari!
Só furo... Não sei não... Huuummm...
Sei lá!
Depois a gente acerta "essa parada", ok?
Bjs

equipe3pontos disse...

Haaa... caricaturas... que sábado bom tiveras... bem diferente do meu!

citadinokane disse...

Ahahaha...
Queria ver os gringos mastigarem chiclete com banana, ahahaha...
Pô mermão! Mandava um curupira avisar a gente...
Eu já tava descendo do nirvana com o fim do efeito do licor de lombra, ahahaha...
Já me falaram que as madeixas encaracoladas do Elias que proporcionam todo aquele ar de intelectual ateniense olhando soberbamente os jurisconsultos romanos de Roma antiga e decadente, ficam "arrupiadas" quando o nosso John Lennon no tucupi enfia pela goela o licor de lombra.
Sábado apanho o Elias e a comadre dele e voucomtudoparajambulândia.
Um forte abraço mano de outra esfera,
Pedro

citadinokane disse...

Luciana,
É pura arte! E as sacadas engraçadas, demais né?
Beijos

citadinokane disse...

Sara,
Larga o Rio e vem viver uma aventura na Amazônia, te prometo despertar todos os curupiras, Yara e os espirítos da floresta, ahahaha...
Beijos

citadinokane disse...

Ei Marcela!
Largatudoeventimborapracá!!!

bjs

J.BOSCO disse...

grande Pedro, acho que as caricas ficaram legais por causa da jamburana...rsss
a caneta pegou fogo!!!
abs

Chica disse...

Que lindas caricaturas em clima bem divertido!

abraços,chica e um lindo dia!

Anônimo disse...

André , avisastes aos gringos que um dos problemas do licor de Lombra é incompatibilidade com horários de vôos????? A Tam não me esquece , rsrsrs
Elias , me manda tuas colunas , mano : tadeuschumann@msn.com , ou meu computador tem bloqueios com o Diário ou essa besta que te escreve por pura ignorãncia consegue acessar , acho que a última.
Só pra humilhar meu average (égua) é o mais alto , em 1 ano e meio estive 3 vezes em Belém e por duas vezes me esbaldei no Terra do Meio.
beijos a todos
Tadeu

equipe3pontos disse...

Já tive muita vontade de largar tudo... amo essa terra.... mas.. desde que conheci esse país inesplorado que é PARÁ... estou com um abacaxi maior que o outro para descascar... meu ultimo foi ter de lidar com a morte... estou só o pó... como dizem por aqui... num sobe e desce de emoção... parece que sou um ferro de passar roupas que esqueceram de tirar de dentro da máquina de lavar roupas....

citadinokane disse...

JB,
A Jamburana é porrada segura para a criação, né? Ahahaha...
Bora ver se a gente se fala lá no peixe-frito.
Abraços e muito obrigado mermão!
Pedro

citadinokane disse...

Chica,
Clima divertido mesmo.
Agora as nossas caretas, deixa pra lá!
abs

citadinokane disse...

Alô Marcela!
Vamos levantar esse astral e ventiborapracá!
abs

citadinokane disse...

Tadeu,
O grande André tem feito cada licor de jamburana que é uma maravilha.
Vens agora em novembro, né?
Confirma logo e ventibora também.
abs

Sara disse...

Eu acho que para fazer este tipo de coisas que se tem que ser muito talentoso e eu acho que é claro que aqui não há esperança, você pode exibir as fotos em muitos lugares pode ser bom vê-los em os restaurantes em moema