quarta-feira, novembro 10, 2010

Maria da Penha nos magistrados machistas!

Prestem bem atenção no que eu vou dizer, sentenças presepeiras dadas por juízes machistas, receberam ontem um duro golpe, o Conselho Nacional de Justiça - CNJ afastou de suas funções o juiz que chamou a Lei Maria da Penha de "regras diabólicas", o magistrado não apenas chamou como sentenciou contrariando a lei nos casos que foram levados a sua apreciação.
O juiz Edilson Rumbelsperger Rodrigues ficará afastado por 2 anos e recebendo salário.
O juiz foi acusado em 2009 de estimular o preconceito contra a mulher.
Ontem terça-feira(9/11/10) o CNJ determinou o afastamento do magistrado da comarca de Sete Lagoas(MG) por dois anos. A acusação era de que ele usava uma linguagem discriminatória e preconceituosa nas sentenças nas quais considerava inconstitucional a Lei Maria da Penha.
O pior de tudo, o magistrado rejeitava os pedidos de medidas contra homens que agrediram e ameaçaram suas companheiras.
Leiam a pérola lavrada pelo defensor de valores medievais, não será outra a conclusão, vejamos:
"A vingar esse conjunto de regras diabólicas, a família estará em perigo (...) Ora, a desgraça humana começou no Éden: por causa da mulher. Todos nós sabemos, mas também em virtude da ingenuidade, da tolice e da fragilidade emocional do homem".
Por 9 votos a 6, o CNJ decidiu colocar o juiz em disponibilidade, sanção pela qual o magistrado é afastado de suas funções por pelo menos 2 anos, recebendo salário proporcional ao tempo de serviço. Só depois desse período ele pode pedir autorização para voltar a atuar.
O ministro Carlos Ayres Britto, presidente em exercício do CNJ, salvaguardou a minha posição sobre o caso: “A visão que o magistrado em causa tem da mulher entra em mortal rota de colisão com a Constituição. O juiz decidiu de costas para a Constituição. A mulher é obra prima da criação. Acho que Deus só chegou à compreensão que era Deus quando chegou ao molde da primeira mulher”.

Nenhum comentário: