sexta-feira, novembro 26, 2010

Rio e a fuga da bandidagem

As cenas ao vivo dos bandidos em fuga da Vila Cruzeiro no Rio de Janeiro (canal de TV GloboNews) são cenas assustadoras... Os caras armados até os dentes.
Para o amigo Osvaldo Jr. as cenas dos bandidos com o armamento pesado encaixaria na música do Alceu Valença na voz do Ney Matogrosso.
Os caras com os fuzis nas mãos são bandidos, nada revolucionário... O Rio não merece!



FM Rebeldia (Alceu Valença)

Um dia eu tive um sonho
Que havia começado a grande guerra
Entre o morro e a cidade
E o meu amigo Melodia
Era o Comandante-em-Chefe
Da primeira bateria
Lá do morro de São Carlos
Ele falava, eu entendia
Você precisa escutar a rebeldia
Pantera Negra, FM Rebeldia
Transmitindo da Rocinha
Primeiro comunicado
O pão e circo e o poder da maioria
Um país em harmonia
Com seu povo alimentado
E era um sonho ao som
De um samba tão bonito
Que quase não acredito
Eu não queria acordar
Pantera Negra, FM Rebeldia
Transmitindo da Rocinha
Primeiro comunicado
Um dia desses
Alguém falava, eu entendia
Nós precisamos conviver em harmonia
Ele falava, eu entendia
Você precisa escutar a rebeldia
Pantera Negra, FM Rebeldia
Transmitindo da Rocinha
Primeiro comunicado

8 comentários:

Osvaldo disse...

Estou ao lado da legalidade, do Estado. Abomino o poder paralelo, milícia. A referência musical diz respeito à guerra civil, com tanque militares. Abraços

citadinokane disse...

Osvaldo,
Eu sei.
Estamos juntos pela cidadania.
Aniversário do Marechal amanhã, não vai esquecer, ok?

Osvaldo disse...

Pedrão, podes contar comigo! Marechal no poder. Temos que ter respeito à hierarquia e à disciplina. Abraços

citadinokane disse...

Sargento Osvaldo,
Sou recruta e cumpro ordem.
Vamos lá!

SAM disse...

Pedro,

O RJ não merece. Estamos mesmo numa situação terrível e angustiante em nosso cotidiano. Não conhecia a música e adorei.Obrigada, Pedro.

"O medo cria músculos e sólidos ossos nas nuvens do céu". Alberto da Cunha Melo

****

(...)

Crimes invisíveis sob a lua foram revelados e alguns dos movimentos
iniciais jamais pressentidos vieram à tona

Para sempre permanecerão nos pólos mais afastados leões de pedra
Impenetráveis como esfinges

João Cabral de Melo Neto, 1938


Carinhoso beijo

Anônimo disse...

Nelito, devemos torcer, mesmo, para que o bem vença o mal,em benefício de nossas famílias. Esses crápulas não poderiam, mesmo, continuar assim...
Um abraço do
jwmalheiros

citadinokane disse...

Sarita,
Sou solidário contigo.
Viva o Rio!

citadinokane disse...

Wilson,
O bem e o mal existem, que as pessoas de bem sejam fortes e vençam todas as barreiras que se colocam frente a um mundo melhor para todos.
abraços