quarta-feira, março 09, 2011

Marcelinho no Pub Amnésia...

De antemão esclareço que a história abaixo é verdadeira.
Na época o personagem central da trama era solteiro e um franco atirador na noite da bela cidade morena - Belém...
Hoje é diferente. Ele constituiu família, talvez não queira que eu reconte essa aventura... Mas, não deixarei de compartilhar com os amigos as peripécias de um macunaíma no tucupi.
Os nomes são verdadeiros, pronto.
________________________________

Aconteceu com o nosso amigo Marcelinho, ele foi convidado pela Rosah para assistir o show da banda "Falsos Profetas", ela era o vocal da banda; o show foi realizado no Pub Amnésia Club, não esqueçam o nome hein?! Ahahaha...
A Rosah é advogada dos Direitos Humanos e o Marcelinho trabalhou na Ong de Direitos Humanos com a Rosah, ele chegou bem cedo com a turma da Ong, mas o show só iniciaria 1:00 da madrugada. Aí o Marcelinho começou a beber, toma daqui, toma de lá, a cerveja generosamente consumida, cada vez que o Marcelinho secava um copo, como se fosse por milagre o copo já estava cheio novamente...
Petisco pra cá, pra lá... Cerveja, cerveja... Lugar fechado, ar condicionado... E a turma fumando, cigarro, charuto e o escambau...
Marcelinho ia virando um copo atrás do outro, conversa vem, conversa vai... De repente... E não mais que de repente! A sobriedade se apossou dele, parou de beber por alguns rápidos minutos, o suficiente para chegar a uma constatação, ficou observando a mesa próxima, a outra mais adiante... huumm... Não tinha mais dúvida estava num Pub de "entendidos", naquela mesa ali adiante, um rapaz babando a boca de um outro rapaz e depois sussurando juras de amor eterno...
Marcelinho não tava nem aí, advogado comprometido com as causas dos frascos e comprimidos, não tinha porque se assustar, com os olhos de águia conseguiu enxergar uma garota muito bonita, ele estava no balcão com mais uns amigos lá da Ong, a moça passou e ele fez aquele galanteio, açucarado e cheio de citações poéticas... Pensou o meu amigo conquistador lá com os botões dele: - Ela não vai resistir, com certeza... Num átimo de segundo, entre o galanteio e o suspiro pensativo do Marcelinho, veio a resposta da "moça bonita", e que deixou o galanteador frustrado, a moça-bonita, disse: - Qualé mermão, não tá vendo que eu tenho a minha namorada ali?! Vai tomar "Simancol", ok?! E vê se arranja um namorado pra ti tá?!
O Marcelinho fechou a cara e se virou para o balcão e pediu mais uma cerveja, e depois de tanta cerveja pintou aquela vontade maluca de correr para o WC e jogar no mictório as frustrações daquela noite, e foi isso o que ele fez, isto é... Pretendia fazer. A porta do banheiro estava fechada, agoniado ele ficou esperando a sua vez, e quando chegou a vez dele, quando ia entrar, tocaram o ombro dele e uma voz fina e maneirosa soprou no ouvido: - Maninho, deixa eu entrar contigo que estou apertada... Marcelo um tanto atônito, se vira e levanta o olhar para ver quem está lhe propondo uma "mijada-a-dois", agora ele se assusta, o dono da voz fina e maneirosa era um homem de 1m80, forte, "sarado", o bíceps trabalhado... O braço era da grossura da coxa do Marcelinho. Pensou o Marcelinho: - Caramba! e agora o que fazer?!
Marcelinho impostou a voz, encheu o peito de ar e espichou a coluna e disse para o "maninho": - Mermão não dá! Olhando firme nos olhos do "maninho".
Não surtiu efeito a admoestação do Marcelo, porque logo em seguida o "maninho" já com a mão esquerda na braguilha da calça e batendo o pé direito reiterou: - Deixa maninho, vai?!
Aí o que fazer? Marcelinho rapidamente resolveu, solucionou, pôs fim a celeuma... Colocou a mão esquerda na cintura, inclinando a coluna para a esquerda e com o dedo indicador da mão direita em riste apontava em direção do nosso querido amigo Roger, dizendo em voz lânguida: - Ê doida, olha o meu namorado ali, ele morre de ciúmes!
O interlocutor do Marcelinho na mesma hora retrucou: - Por que não falaste logo que tu és Mona?! Se virou e foi embora.
O Marcelinho contou essa história pedindo para guardar segrêdo, mas... Eu não guardo nem dinheiro!
_______________
Um amigo pediu que eu conclamasse os leitores para guardarem segredo sobre a história acima, huumm... será que dá certo?!
Queridos leitores não espalhem essa história, leiam mas não divulguem peloamordedeus!

6 comentários:

Diógenes Brandão disse...

Não tô nem vendo, adoro o Marcelinho, me doou com a Rosah e o pessoal da SDDH, mas vou espalhar pois é muito boa mesmo!

Valeu pela pérola, Dom Predito!

citadinokane disse...

Fala Jimmy!
Vê se guarda segredo, garaio!

Diógenes Brandão disse...

kkkkkkkkkkkkkkk

citadinokane disse...

Jimmy,
Não vai espalhar "essa parada" hein!

Hellen Rêgo disse...

Coitado do Marcelinho, rsrs

citadinokane disse...

Hellen,
Um bom menino....