sexta-feira, julho 15, 2011

O poeta e a língua do boi.

2 comentários:

Anônimo disse...

Todas as vezes que vamos ao botéco Café da Portela,em ananinideua, vamos com a secreta itenção de encontrar o Eduardo Bueres e seu violão,mesmo ficando feliz com a presença dos outros bons artistas "canjeiros" da casa feito o Pedrinho Cavallero,Léo Tocantins,Mario Mousinho, entre outros.O cabra anda meio "arisco" e esta desparecido de lá (dizem as linguas malvadas que é por medo de pêia da nova patrôa), é claro isso é pura bobagem e não passa de intriga por parte da ala mais á direita, já que, nesse poetinha, nem o exército vermelho dobraria sua sêde de liberdade Rsss.Apareça velho Bueres,com sua músicas maravilhosas, estamos com saudades sua meu comandante!.

Flávio e Kelly - Icoaraci

Citadino Kane disse...

Flávio/Kelly,
Acho que a corda do Bueres foi encurtada...
Ninguém consegue mais falar com esse cabra.
abs