domingo, julho 31, 2011

PARÁ UNIDO: GRANDE PARÁ.

Todos juntos pelo GRANDE PARÁ!



Que ninguém desconheça as suas raízes... Triste a vida do homem que não sabe de onde veio e para onde vai.
Peço a todos que abracem essa luta contra os aventureiros!!!
O Pará é nossa pátria, avante e sem medo de ser feliz!

Hino do Pará (Letra: Arthur Porto/ Música: Nicolino Milano)

Salve, ó terra de ricas florestas,
Fecundadas ao sol do equador!
Teu destino é viver entre festas,
Do progresso, da paz e do amor!
Salve, ó terra de ricas florestas,
Fecundadas ao sol do equador!

(Estribilho)
Ó Pará, quanto orgulho ser filho,
De um colosso, tão belo e tão forte;
Juncaremos de flores teu trilho,
Do Brasil, sentinela do Norte.
E a deixar de manter esse brilho,
Preferimos, mil vezes, a morte!

Salve, ó terra de rios gigantes,
D'Amazônia, princesa louçã!
Tudo em ti são encantos vibrantes,
Desde a indústria à rudeza pagã,
Salve, ó terra de rios gigantes,
D'Amazônia, princesa louçã!

12 comentários:

Anônimo disse...

Hello A very nice niche blog, and a good design there sparks Simplicity yet complex algorithm of the internet. Thank You.

Anônimo disse...

Hello I do not agree ...

elvira carvalho disse...

Um hino que entusiasma e nos faz sentir pena de não termos nascido no Pará.
Um abraço

Sandra S. Menezes disse...

Nosso lindo Pará!!
Que bom que Vc voltou querido Pedroca!!!!

Anônimo disse...

http://verdadespara.blogspot.com/

Nelson Vinencci disse...

É esse Pará lindo de meia dúzia de zolhudos, gurijubas buchudas, papas-açaí do toba roxo? Que pensam serem os donos do estado e que o importante mesmo é se manterem vivos e ricos, com o dinheiro do caboclo do interior que está lá na juquira sem nenhuma assistência, condenado ao abandono e a desgraçada sorte? É esse Pará bonito, rico como diz a letra inocente de um Hino logrado por seus próprios filhos, unidos no pé da Nazaré, só na hora do Círio, de implorar suas lamúrias e suas promessas? Mas que terminado a romaria, saem roubando uns aos outros, assassinando vidas e ceifando sonhos? Matando a vontade popular da liberdade, da independência, por que se não acaba as mordomias financiadas com o suor da miséria do povo do interior? Que há mais de 400 anos alimentam o estômago de jurupari dos filhos da lama do Guajará? Bandidos ambiciosos que querem se manter a qualquer custo de costas para cidadão honesto do verdadeiro Pará que trabalha e tem lutado a vida toda sem receber nada em troca? Ora seus gurijubas do toba roxo, vão se enxergar, nós vamos deixar um pedaço de terra para vocês começarem a trabalhar, coisa que nunca fizeram, pois sempre gozaram do suor do menos favorecido, do caboclo que é o Pará de verdade, e não essa semvergonice das patifarias mais patifas que acontece aí na capital. Onde todo o suor de um povo é encanado para alimentar meia dúzia de patifes. Pode apostar que nós vamos dividir essa joça, queiram vocês ‘sim’ ou ‘não’!
Nelson Vinencci – separatista que nasceu sem nenhum amparo dos governos de Belém

Citadino Kane disse...

Elvira,
Apesar dos muitos "aventureiros" que aparecem em nossa terra (e que são sempre recebidos bem pelo nosso povo). Eu acredito que ainda dá pra gente viver numa boa...
O hino é um dos mais lindos do Brasil.
abs

Citadino Kane disse...

Sandra,
Bom mesmo é a tua volta.
abs

Nelson Vinencci disse...

Umas palavrinhas minhas para vocês refletirem este fim de semana, e se convenceram que o 'SIM' é a justiça, que cada um de vocês deveria aceitar, para dormirem em paz com o mundo e consigo mesmo.

SONHOS QUEIMADOS
Quisera poder estufar o peito que nem um belenense
E ver o meu Pará perfeito, que me reconhecesse
Queria sim, morrer de amor pelo Estado onde nasci
De me orgulhar desta terra, que é de onde vim
Mas sou filho do abandono, do desleixo, do desprezo...
Vivo nessa distancia, sem esperança, sem nenhum apreço
Como posso festejar algum orgulho de ser paraense
Se meus sonhos queimam nessa floresta incandescente?

Nelson Vinencci

Citadino Kane disse...

ANônimo,
Não vi verdades nenhuma, desculpe-me, mas foi panfletário demais.
abs

Citadino Kane disse...

Nélson,
Desculpe-me por não concordar contigo.
Tens acompanhado a distribuição de recursos no Estado do Pará???
O minério de Carajás tem sido uma desgraça para o Estado do Pará, o deputado paulista do PSDB de nome Kandir inventou que o Pará não devria cobrar o ICMS desse produto, são bilhões de reais que deixamos de arrecadar desde o tempo do FHC.
Em Belém circula mais mercadorias, parte do ICMS arrecadado em Belém vai para Marabá e Santarém. Sabias???
Pois é... Belém redistribui riqueza, ainda assim acho que o grande Pará é melhor para todos.

Citadino Kane disse...

Nélson,
Há muita passionalidade nas tuas linhas... Somos irmãos!
Bora ficar juntos e lutar para que os políticos forcem os governos a fazer investimentos nas regiões distantes.
Eu apóio, mano!!!