sexta-feira, setembro 16, 2011

Amigos da República do Peixe Frito

Tenho me ausentado do blog e da República do Peixe Frito.
Acima os amigos Ernesto e Osvaldo Jr., eles mandam prender e soltar na República, a delicada e educada garçonete Naná só faz o que eles mandam...
Saudade do peixinho pulando no nosso prato, e a pimentinha amarela de cheiro amassadinha... Huuummm...
O melhor peixe frito de Belém do Pará, sem nenhuma dúvida.

6 comentários:

as-nunes disse...

Olá Pedro,

Tudo bem aí?

Animação e peixe frito, parece que não falta.

Abraço desde Leiria-Portugal
António

Tito Sapiens disse...

Pedrão,
A Confraria sem ti fica incompleta.
É o nosso refúgio, sempre se encontra companhia de, pelo menos, um amigo para confabular.
Decerto, "descobrir" o peixe e outros bichos grilos que circundam aquele habitat foi um "achado arqueológico" dentro do hostil e cinzento meio urbano.
Abraços

Citadino Kane disse...

Antonio,
Muita animação e peixe-frito, embalada com cevada.
abs

Citadino Kane disse...

Tito,
Como diria o cancioneiro popular:
"Os escanfandristas irão encontrar estranhos retratos..."
Foi um achado mesmo!!!
Sábado sem falta, com a Naná e o Elias Pinto abraçado com uma posta de dourada, ahahaha...
abs

Tito Sapiens disse...

Que seriam os objetos sem o homem? Mesma perguta transporta-se à República do Peixe Frito.
Certamente, o peixe é o aperitivo, a desculpa, o motivo para a reunião. Todavia, o ambiente, mesmo é formado/configurado, pelas pessoas por ele frequentado.
Queres um exemplo? Dou-te: vais ao Bira's um dia em que não estão presentes os confrades. Terás outra impressão.
E tenho dito!
Predito, estás "nostálgico pra caramba"! E isso é bom pra....
Abraós

Citadino Kane disse...

Tito,
Estava nostálgico, passei no sábado de passagem e amassei uma pimenta de cheiro na douradinha... huuummm... uma maravilha mano!
É a pura verdade sem os nossos bródis, a República fica sem graçaaaa...