quinta-feira, novembro 24, 2011

Big Head: O astronauta.


Escutei essa história e dei boas gargalhadas.
Como a situação ocorreu com uma pessoa que durante um longo tempo eu chamei de "amigo", mas que as vicissitudes da vida se encarregaram de separar-nos e hoje nos olhamos como estranhos, evitarei citar o nome da personagem principal.
Juro que prometi não tornar pública essa odisséia, mas é muito engraçada para morrer com um sacerdote egípcio, ahahaha...
Vou contar só para os amigos que insistem em visitar um espaço virtual quase abandonado.
Vou contar e pronto!
O professor José Ivandi foi a testemunha ocular e relator, detalhe importante: - Ele não mente jamais!
Ivandi... Huumm... Pode até aumentar, mas mentir?! Nunca.
José Ivandi contou-me que no início do 1º semestre letivo deste ano, o professor B. conhecido carinhosamente como "Big Head" foi convidado a assumir a coordenação do curso de Direito de uma determinada Instituição de Ensino Superior da capital do Pará.
O Big Head não tinha como assumir, pois tinha outros compromissos profissionais que tomavam todo o seu tempo, mas resolveu aceitar o desafio. Chegou com a diretoria da instituição e disse: - Podem contar comigo para o que der e vier, eu não fujo da briga.
Realmente Big Head impressionou os diretores que diziam entre eles: - Esse é o cara!
Em três dias à frente do curso de Direito, Big Head não tinha mais tempo para nada. Não conseguia respirar, muitas broncas para resolver, alunos em cima dele toda hora, mal conseguia lembrar da esposa e dos filhos queridos...
Correria, muita correria...
No quarto dia marcaram uma reunião para a manhã de sexta-feira, o diretor geral da Instituição olhou para o professor Big Head e disse: - Não podes faltar.
Depois desse ultimato, Big Head ficou nervoso...
Na manhã da sexta-feira, Big Head visitou rapidamente a outra instituição na qual ele trabalhava, só pensava na reunião da faculdade, não podia falhar, afinal de contas o diretor geral havia olhado no fundo dos olhos dele e dito que ele não podia faltar.
Acabou de despachar alguns processos, o relógio indicava que estava em cima da hora para a reunião na faculdade, ficou agoniado... não podia pisar na bola.
Saiu correndo em direção ao seu carro, ainda lembra o flanelinha dizendo: - E aí meu patrão?!
Entrou no carro suado para garaio, enfiou a chave no contato e virou a mesma, nada... o que aconteceu com a bateria do carro?
Não tinha tempo para divagações.
Fechou o carro.
Correu para o mototaxista e disse pra ele: - Mermão, mete o garaio nessa tua Honda!
Indicou o endereço da faculdade e não é que o mototaxista arrepiou!
Chegou a tempo.
Pagou o mototaxista.
O problema começou a se manifestar quando o Big Head tentou tirar o capacete da sua cabeça.
Sabe o que aconteceu?
O capacete não saiu...Quando colocou o capacete na cabeça, o Big Head estava melado e aí o capacete entrou fácil, mas como ele é orelhudo e cabeçudo não conseguiu retirar o capacete.
O mototaxista dizia: - E aí dotor? Quero o meu capacete.
O Big Head angustiado dizia para o mototaxista: - Cara, fique me esperando aqui no estacionamento, depois te entrego o capacete.
Ele não iria faltar à reunião com o diretor geral, não conseguiu tirar o capacete da cabeça e aí? Seria uma forma de demonstrar que ele era phoda.
Quando ele entrou na sala de reunião com a cabeça enfiada no capacete, os outros coordenadores de cursos perguntaram: - Quem é o astronauta?
Ele tentou explicar mil vezes...
Quando terminou a reunião, Big Head saiu de lá direto para a oficina  de um amigo onde utilizou uma serra elétrica para cortar o capacete.
E o mototaxista?
O Big Head pagou a diária dele e mais um capacete zerado.
No dia seguinte o Big Head não contou até três e entregou a coordenação do curso de Direito.
Ficou impressionado com a serra elétrica quase atingindo a sua pequena cabeça.
Ele até hoje fala em sussurro: - Não sou astronauta...

2 comentários:

Anônimo disse...

Nelito, a partir de então, ele pode ser chamado de Armstrong. Não fica melhor?
Abraço,
Nilton Atayde

Citadino Kane disse...

Nilton,
Meu irmão me desculpe a demora em responder.
A história do post é verdadeira, era pra ser chamado de "Cabeça de astronauta", ahahaha...
Armstrong é dar muita "moral", deixa ele com a pavulagem.
2012 cheio de felicidade e saúde, sem esquecer o dinheiro é claro.
abs