terça-feira, novembro 15, 2011

Olhando a Amazônia


Pensavam que eu iria ficar calado com o início da campanha do plebiscito para a divisão do Estado do Pará?
Não ficarei.
Sou filho dessa terra, amor misturado com rios, canoas, florestas e chuva.
Sou paraense!
A nossa hospitabilidade é nossa grandeza e não nossa fraqueza...
O paraense sempre recebe os estranhos com muita solidariedade, e agora o que recebe em troca?
Querem levar os seus rios, florestas a sua identidade.
Toleramos as diferenças, mas parece quem vem de outras paragens não quer o diferente, e nesse caso é o paraense.
Pela vontade das elites econômicas de Carajás e Tapajós a floresta amazônica já estaria derrubada, proporcionando muito lucro para poucos.
A floresta só não está derrubada, porque nós não deixamos!
Escutem a música do paulista Celso Viáfora.

OLHANDO BELÉM (Celso Viáfora)

O sol da manhã rasga o céu da Amazônia
e eu olho Belém da janela do hotel
as aves que passam fazendo uma zona
mostrando pra mim que a Amazônia sou eu
Que tudo é muito lindo
é branco, é negro, é índio

No Rio Tietê mora a minha verdade
Sou caipira, sede urbana dos matos
Um caipora que nasceu na cidade
Um curupira de gravata e sapato
Sem nome, sem dinheiro
Sou mais um brasileiro

Olhando Belém enquanto uma canoa desce o rio
e um curumim assiste da canoa um Boeing riscando o vazio
eu posso acreditar que ainda dá pra gente viver numa boa
os rios da minha aldeia são maiores que os de Fernando Pessoa

Molhando meus olhos de verde-floresta
sentindo na pele o que disse o poeta
eu olho o futuro e pergunto pra insônia
será que o Brasil nunca viu a Amazônia?

E vou dormir com isso
Será que é tão difícil?

                                             

4 comentários:

administrador disse...

Se é bom pra todos, porque ser contra?

Sandra S. Menezes disse...

Querido Pedro eu era contra a divisão,mais semana passada tive a oportunidade de conhecer alguns municipios,Garrafão do Norte,Ipixuna do Pa,Nova Esperaça do Piria,entre outros,e vi q esse povo estão abandonados,vi casa feitas de galhos de arvores,e restos da campanhia passada para governador.Ai se os politicos foram nesses lugares pedir voto por que não la para ver o que o povo precisa?Se o Pará não dividir nas proximas eleições vai acontecer tudo de novo,eles vão la pedir voto e depois vão esquecer.Por isso SIM.SIM
Um abraço Pedroca.

Citadino Kane disse...

Sandra,
Tenho ficado sem tempo pra nada, mas se conseguir esse tempinho, vou pegara a minha Nikon e tirarei fotos da periferia de Belém, Marituba, Benevides e outras áreas pertinho da Belém "maravilha" como o pessoal de Carajás chama para a grande Belém. É uma desgraça só! O puro abandono, comandado pelos coronéis daqui e dessas outras regiões, eles são parceiros no assalto ao erário e no abandono do Pará.
E tenho dito!
abs

Citadino Kane disse...

Administrador,
Não é bom para todos... A divisão interessa muito mais aos mesmos de sempre.