terça-feira, julho 03, 2012

Mas pra quê? Inútil paisagem...

O cancioneiro popular a dizer:

"Mas pra quê?
Pra que tanto céu?
Pra que tanto mar? Pra quê?
De que serve esta onda que quebra?
E o vento da tarde?
De que serve a tarde?
Inútil paisagem.

Pode ser que não venhas mais
Que não voltes nunca mais...
De que servem as flores
Que nascem pelo caminho
Se o meu caminho, sozinho
É nada?"

Ahahaha... É bom ter amigos!
Ela diz que sente falta do blog atualizado e me presenteia com a letra da música de "Inútil paisagem" de Antonio Carlos jobim e Aloysio de Oliveira.
Minha amiga anônima, até desconfio quem sejas, mas o que interessa... Pô mana! Ainda consigo me emocionar com essas coisas pequenas, uma linha fraterna e poesia... Obrigado por me cutucar, estive mergulhado no "mercado" ganhando dinheiro e sendo expropriado... um não-viver enlouquecedor...
Estou de volta para compartilhar um pouco dessas vivências.

2 comentários:

Sandra S Menezes disse...

um abraço Pedroka!

Citadino Kane disse...

Um forte abraço querida Sandroka!