quinta-feira, fevereiro 06, 2014

João Avelino e como surgiu o "chiqueirão".

Meus amigos da blogosfera, o meu blog já se esforçou para tornar-se mais sério, não consegue...
Vamos deixar a seriedade para um outro blog, o meu alterego, conhecido como Direito & Esquerdo (www.direitoeesquerdo.blogspot.com.br), ok?!
-----------------∞--------------∞------------∞------------------

√ Dito isto, invadirei a seara desportiva, mais precisamente o futebol, contando uns causos que li numa revista dessas empresas de aviação, agora não sei se foi na TAM ou GOL, mas vamos contar os causos…

Nos anos 70 andou por Belém, um técnico de futebol que tinha muita astúcia, cheio de manha, o nome dele era João Avelino, treinou Paysandú e Clube do Remo.

No Clube do Remo tem uma história insólita, com o João Avelino, no jogo do Remo em Belém contra o Flamengo do Rio de Janeiro, Avelino percebendo a desvantagem técnica da sua equipe, teve a seguinte "sacada", como o jogo seria no estádio do Clube do Remo - o Baenão, João Avelino mandou molhar o gramado, para ser mais preciso, mandou encharcar o gramado onde seria jogada a partida…

Não se contentando com o gramado ensopado, João Avelino mandou buscar uns seis cavalos que destruíram o gramado.

Alguém deve está curioso para saber o resultado desse enlameado gramado… Acertei?!

O todo poderoso Flamengo não foi páreo para a estratégia extra-campo do técnico João Avelino… o resultado do jogo: zero a zero.

Acho que vem deste episódio o apelido que foi dado para o estádio do Clube do Remo: Chiqueirão, né?!
---------∞----------∞---------

Outro caso do João Avelino, dessa vez foi no Ceará, ele treinava o time do Fortaleza e já tinha passado um bom tempo sem que o Fortaleza fosse campeão cearense de futebol, mais precisamente 5 anos, ele tinha um time forte, mas ele identificou um problema na sua defesa, o goleiro do Fortaleza tinha 1,70 metro de estatura.

João Avelino pediu para o pessoal do Fortaleza baixar a altura das traves sem que o adversário tomasse conhecimento. No jogo contra o Ceará, o goleiro do Fortaleza fechou o gol, fazendo defesas monumentais, "pontes" no ângulo da trave, atuação fantástica!!! O Fortaleza ganhou o título estadual e só muito mais tarde foram descobrir a "jogada" do João Avelino.

2 comentários:

as-nunes disse...

Aqui diríamos "xico-esperto", sem desprimor para a sua fama.

Há quanto tempo não cruzava o éter na direção deste sítio blogosférico!

Um abraço

ROBERTO PIMENTEL disse...

Conta o folclore esportivo paraense que aqui em Belém, não sei qual o técnico, usou do mesmo expediente do João Avelino com o então goleiro do Remo, o DICO, isto ocorrendo na década de 70. O técnico em vez de baixar as traves, aumentou o nível de parte das pequenas áreas do "Chiqueirão", para que o baixinho goleiro tivesse maior alcance.
Esse mesmo técnico, no ano de 1980, salvo engano, treinava o Paysandu, quando foi cooptado pelo Clube do Remo, cujo time de futebol era treinado por Gérson dos Santos e que já havia ganho o primeiro turno.
Como o Remo tomara João Avelino do Paysandu a diretoria deste decidiu contratar o técnico que fora substituído no Remo, isso mesmo, Gérson do Santos foi para a Curuzu.
Resultado, Gerson ganhou o segundo turno pelo Paysandu e no dia da decisão João Avelino foi embora. E o Papão ganhou o campeonato daquele ano, tendo Gerson, como se diz coloquialmente, sobrado naquele campeonato com a proeza de ter sido campeão dos turnos do mesmo campeonato por times diferentes e sagrando-se campeão.
Coisas do futebol.
Lembro que o saudoso cronista Grimoaldo Soares disse, ao término da partida, que Avelino que estaria viajando de ônibus de retorno para sua terra, ao saber do resultado lamentaria ter atravessado a avenida Almirante Barroso.
Meninos, eu vi!