domingo, janeiro 03, 2016

Homem Cordial x Homem Troglodita

2016 chegou...

Como poderei descrever 2015?

O ano em que perdemos a delicadeza, a cordialidade...

No livro Raízes do Brasil, Sérgio Buarque de Holanda mostra que na formação da sociedade brasileira as relações familiares eram mais importantes e respeitadas que as relações constituídas entre os cidadãos, e estes com o Estado. 

Uma marca do relacionamento social do brasileiro sempre foi a "cordialidade", isto é, o predomínio de relações humanas mais simples e diretas, evitando-se o distanciamento social, proporcionando uma maior aproximação, maior intimidade, tornando pessoas e objetos mais familiares, mais acessíveis...

A cordialidade é a materialização da "cultura da personalidade" que vem desde o Brasil colonial.

Com a modernização do Brasil e sua industrialização, o meio urbano acabou se sobrepondo ao rural, e a "cordialidade"(herança ibérica) ao ser confrontada com as novas relações sociais (racionais) engendradas pelo capitalismo moderno, acabou enfraquecida...

No futebol encontramos a "cordialidade" resistindo, expressa no tratamento e nos nomes dados aos jogadores: Paulinho, Zezinho, Zico, Pelé... Apelidos e diminutivos que buscam evitar a distância social.

No atual momento político do Brasil temos uma ruptura com a "cordialidade", e 2015 falou bem alto neste sentido, a cordialidade enquanto representação de relações humanas mais afetivas, vivas e menos abstratas, sempre se apresentou como uma resistência ao processo clássico da racionalização das culturas européias, que levaram, definitivamente, a uma impessoalização das relações sociais

A cordialidade está morta e enterrada, os coveiros, simbolicamente representados pelos playboys do Leblon que agrediram um ícone nacional - Chico Buarque.

Em 2016 esperamos mais respeito aos que pensam diferente da gente, nada de agressões físicas e verbais, é bom parar com isso, podemos entrar num caminho sem volta...

Quem discorda na política de partidos e candidatos, se organize e dispute no voto, se for vitorioso, parabéns! Se for derrotado, se organize melhor e dispute as próximas eleições, ok?!

No lugar do "homem cordial" de Sérgio Buarque de Holanda, surge o "homem troglodita" com roupagem fascista, com um discurso antipartidário, e desprovido de qualquer justificativa racional para confrontar com quem pensa diferente... Benito Mussolini e Adolf Hitler empreenderam no século passado não somente o embate político contra os adversários... Levaram a intolerância ao nível do aniquilamento físico dos adversários.

Aí toda a humanidade mergulhou numa noite longa de sofrimento.



Nenhum comentário: